Bom dia • 23/10/2017

Frase da Semana:
"Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Fp 4.13).
20 de setembro de 2017 às 17:02
Sem comentários
Comente agora

Luciano Pimentel pede mais ação pública para combater perigos do trânsito

Aproveitando o ensejo da Semana Nacional do Trânsito, que está em curso, o deputado estadual Luciano Pimentel, PSB, fez nesta terça-feira, 19, um importante pronunciamento na Assembleia Legislativa, chamando à necessidade de o Governo e a sociedade se envolverem muitíssimo mais no combate à tragédia do trânsito no Estado de Sergipe e no Brasil, onde o número de mortes fica ano a ano mais preocupante. No pronunciamento dele, houve as colaborações, ainda, dos deputados Georgeo Passos e Maria Mendonça.

“Os acidentes de trânsito têm uma repercussão muito grande na vida das pessoas, das famílias, e na saúde pública. Fizemos um levantamento para verificar a situação do país e em particular do Estado no que se refere a trânsito, e saímos preocupados. Acompanhamos pela imprensa a campanha que está sendo feita pelo Detran, pelo SMTT, e que mostra a grande preocupação que se tem hoje em relação aos acidentes de trânsito. Creio, no entanto, que é necessário fazer muito mais”, diz ele.

Luciano Pimentel mostrou que essa “crença” na necessidade “de se fazer muito mais” está fundamentada nos números que fazem do trânsito uma verdadeira guerra civil, tanto nos acidentes com mortes e mutilações quanto nos furtos de veículos. “Um dos maiores custos da saúde pública no Brasil vem dos acidentes com veículos e motos. E tem crescido assustadoramente, apesar de ter havido uma pequena redução a partir da lei seca, com as pessoas começando a ter um processo educacional, adotando maior cuidado na direção. Mas vejamos aqui estes gráficos bastante tristes: no ano de 2011, 43.236 pessoas foram mortas em acidentes de trânsito. Em 2015, foram 37.306. Isso é muito mais do que muitas guerras sangrentas pelo mundo afora”, disse Luciano.

Segundo levantamento do deputado do PSB, a cidade de Itabaiana é a detentora do maior número de automóveis no interior de Sergipe, com 50,6 mil. Em seguida, vem Nossa Senhora do Socorro, com 42,9 mil; Lagarto tem 42,4 mil e São Cristóvão, 22,2 mil. O parlamentar do PSB deu dados do número de acidentes no Estado. Segundo ele, isso se materializa nas 1.512 ocorrências de 2014, nas 1.712 de 2015, nas 1.352 de 2016 e nos 882 registrados até o mês de 2017 deste ano. “O número de acidentes com morte tem superado todas as marcas”, diz Luciano. “Em 2013, 669 pessoas faleceram em Sergipe. Em 2015, houve uma redução, mas foram 546. É muita gente que tem perdido as suas vidas em acidentes de trânsito”, informou.

Luciano Pimentel apontou, ainda, um outro dado grave envolvendo a questão dos veículos em Sergipe: o furto a eles, o que gera muita tensão social. “Como consequência desse número alto de veículos, temos verificado um crescente número de carros roubados. Em 2014, foram 2.177. Em 2016, 3.627 e até agosto de 2017, já são 2.363. Mas bem mais grave do que isso é que o número de recuperação não chega a 50% dos roubados”, afirmou.

A deputado Maria Mendonça e o deputado Georgeo Passos fizeram apartes e deram dados que contribuíram com o debate. “Quero me solidarizar com o posicionamento. Este é um tema que tem ceifado vidas. Basta uma visita ao Huse e vamos constatar que a questão do trânsito é gravíssima. E que requer do Governo do Estado políticas públicas que possam amenizar esta situação”, disse Maria. George deu um dado que ele mesmo considerou “estarrecedor”. “Em 2016, o Brasil gastou R$ 56 bilhões com acidente. Esses recursos dariam para construir 1.800 hospitais e 28 mil escolas”, afirmou.

Luciano reconheceu a importância da semana do trânsito. Ele acha que há evolução, como a da obrigatoriedade do cinto de segurança por uma lei específica. Mas ponderou. “Que não fique somente na campanha. Além das políticas públicas de educação, de segurança e de fiscalização, é preciso também um trabalho de melhoria das estradas, porque é comprovado que quanto mais conservada e sinalizada uma via, uma rodovia, menor o número de acidentes. E, infelizmente, no nosso Estado o número é enorme de rodovias sem condições de trafegabilidade”, disse o deputado.

Por Ascom Parlamentar

Por: Jornal Simãodiense

bannerNoticias

Comentários

Seja o primeiro a enviar uma mensagem